Marketing

Nunca Antes Foi tão Barato Anunciar

A Internet, com seus novos paradigmas e abrangência, revolucionou muitas áreas, especialmente a publicidade.

Monstros como Google, Facebook e outros oferecem serviços gratuitos apenas para exibir anúncios em suas páginas acessadas bilhões de vezes. O valor médio pago para anunciar hoje, na Internet, é muito inferior ao de anos atrás.

Apesar disso, muitas empresas ainda preferem pagar bem mais para anunciar na mídia tradicional, como televisão, rádio, jornais e revistas. Nesses casos, existe a vantagem da diversificação. Além disso, muitas empresas, com produtos para as classes mais altas, só se contentam se gastar milhões em publicidade, em espaços considerados nobres.

 

Marketing Estatal

Desnecessária Propaganda Política com Seu Dinheiro

Desde os cinco anos de idade aprendemos a não acreditar em propaganda. A veiculação de anúncios de realizações do governo na TV custa caro e é desnecessária, pois elas podem sem publicadas em sites oficiais na Internet. Os grandes meios de comunicação não reclamam, pois eles recebem grande parte desse gordo dinheiro.

As verbas para publicidade estatal são sempre polpudas. A maior parte dos gastos com ela são difíceis de ponderar, tornando-se uma guloseima para o desvio de dinheiro público.

É o seu dinheiro usado em propaganda política desnecessária, pois as ações do governo, boas e más, são um dos assuntos principais dos jornais, comentados pela direita, pela esquerda, por cima e por baixo. Já a propaganda estatal nunca aborda o lado ruim e exagera o bom.

 

 

Internet

 

Steve Jobs (1955-2011) em seu anúncio da Apple de 1997, logo após seu retorno à Companhia que fundou. Odiado por alguns e amado por quase todos, Jobs foi único. Rebelde, sim, nerd, não. Sem dúvida, um gênio, um artista.

 

Em 1998, FHC foi reeleito com o programa Avança Brasil, embalado pela era do domínio dos baianos no marketing político nacional. A campanha de FHC foi dirigida por três marqueteiros baianos: Nizan Guanaes, Fernando Barros e Geraldo Walter. Desde 1994, todos os presidentes do Brasil foram eleitos com apoio dos marqueteiros baianos.

(foto REUTERS: reprodução do artigo da BBC Como a Bahia virou uma potência do marketing político).

 

 

Acima, antigo anúncio de um oldsmobile dos anos 1950: romântico e valores tradicionais. Embaixo, em 1991, a Benetton desafia valores em outdoors, em todo o mundo. A propaganda ganha novas dimensões.

 

Propaganda Antiga

 

Anúncio da Coca-Cola de 1956 com a ilustração de Papai Noel feita por Haddon Sunblom. Na maior parte do século 20, a Coca-Cola foi um símbolo da propaganda. Se havia espaço para anúncios, ela chegava primeiro. Então veio uma guerra com a Pepsi e a estratégia mudou. A empresa passou a valorizar os pontos de venda, buscando exclusividade.

 

Economia

Negócios

Ciências Econômicas

Organizações

Desenvolvimento Sustentável

 

Meio Ambiente

 

Busca Temática

 

Propaganda

 

O baiano Nizan Guanaes. Nascido e educado em Salvador da Bahia, onde também começou sua carreira como redator publicitário, tornou-se um guru da área. Em 2002, fundou o Grupo ABC, o maior grupo de comunicação da América do Sul. Para Nizan, tudo que fica pronto na vida foi construído antes, na alma.

 

Empresario

 

Em 1932, a Otis anuncia com destaque, na Fortune Magazine, sua participação na ampliação do Elevador Lacerda. Inaugurado, em 1873, o antigo elevador hidráulico foi um marco da engenharia mundial, o maior elevador público do mundo, construído pelos irmãos baianos Lacerda.

 

Genio
Anuncio

 

Anuncio Outdoor

 

Marqueteiros

 

 

Busca Temática

 

Negocios

 

Gente

 

Imagens Marketing

 

Prapaganda Brasil

 

Copyright © Guia Geográfico Busca Temática - Publicidade, Propaganda e Anúncios. Mercado.

 

Marketing

 

Consultoria